18/06/19

...

até agora a gelatina de groselha é que me agrada menos, a de framboesa e a de mirtilos são, claramente merecedoras do prémio “melhor sabor de gelatina, verão 2019”.
...
...
sendo que, em bom rigor, ainda não entramos no verão, ainda vou muito a tempo de mudar de ideias e nomear uma gelatina mais tradicional, como a tutti frutti.

16/06/19

...

no momento em que dou por mim a dizer, ao mesmo tempo que o instrutor de sala, que nunca se deve tomar leite antes de um treino (havia um senhor indisposto, por ter feito demasiado esforço depois de um pequeno-almoço de cereais e leite), apercebo-me que estou a levar esta coisa do exercício demasiado a sério.
logo a seguir, o dito instrutor começa a aconselhar ovos mexidos e peito de frango para a primeira refeição do dia, alertando que em alturas de competição (de culturismo, pareceu-me) passará ao peixe cozido, e fiquei radiante, ainda há esperança para mim: já comi resto de piza da véspera, mas nunca uma pescadinha cozida!

15/06/19

...

o coro foi cantar perante um grupo maioritariamente composto por doentes e idosos de um centro de dia.
por um lado, é um público simpático que não exige muita afinação (talvez por causa dessa descontração, estivemos particularmente afinados), por outro lado, senti-os um pedacinho ansiosos à espera da missa que se seguiria.

14/06/19

...

arrefeceu um pouco a temperatura e aproveitei para ir dar uma vista d'olhos à feira do livro.
tive azar nos livros do dia, tive sorte com a companhia e com o lanche.
...
...
vou continuar a requisitar livros na biblioteca municipal.

11/06/19

...

«respira fundo e espera que passe», é o único conselho que artur me dá sempre que tenho alguma aflição na minha vida.
às vezes, a sua total ausência de sentido prático e amor pela procrastinação assustam-me.

10/06/19

...

o moço da caixa do supermercado tinha uma tatuagem no antebraço que dizia «adoro-te avô».
...
...
acho que a mensagem de amor, a todos os títulos louvável, passava melhor se ele tivesse escrito um postal para ofertar ao avô, no lugar de marcar a mensagem no emissor e não no receptor.